O quanto as redes sociais influenciam a sua vida?

O quanto as redes sociais influenciam a sua vida?

Você já parou para pensar o quanto as redes sociais afetam sua vida? Você deve estar pensando que eu estou falando sobre produtividade e o quanto podemos nos distrair com elas, mas esse não é o ponto que quero tratar.

 

Como boa apaixonada pelo comportamento humano e pela tecnologia, estou sempre tentando entender como um afeta o outro. E não me surpreendeu como as pessoas estão comentando sobre Nosedive (Queda Livre, segundo a tradução), o primeiro episódio da terceira temporada de Black Mirror que foi lançada esse ano.

 

Do que se trata o episódio?

 

Provavelmente você já ouviu falar de Black Mirror. É uma série de TV britânica que explora o “lado ruim” da tecnologia afetando nossa vida. Ela traz coisas que já vemos acontecer e coisas do futuro (e não é um futuro tão distante assim, eu diria). Para mim, a série vai além disso, mas vamos manter o foco.

 

Nosedive conta a história de um mundo em que as pessoas são avaliadas por notas que recebem de outras pessoas – do trabalho, família, amigos ou alguém que apenas cruzou o seu caminho durante o dia.

 

Qualquer lugar que você vá e tudo o que você faz influenciam em sua pontuação – que vai de 1 a 5 estrelas. Isso significa que esbarrar em alguém no seu caminho para o trabalho pode fazer sua pontuação cair, do mesmo jeito que ajudar alguém a carregar as suas compras pode subir sua pontuação.

 

Em um mundo em que tudo é medido dessa forma, pessoas que tem a maior pontuação tem maiores oportunidades – descontos para comprar uma casa, ser aceito em condomínios exclusivos, por exemplo – manter sua pontuação alta torna-se importante.

 

Que louco, não é?

 

E se eu te disser que já tem coisa parecida acontecendo? A China tem um programa que mensura o quão confiável a pessoa é baseado em um feedback social que ela recebe. E uma pontuação baixa influnecia a sua vida – e muito – como o site Bussiness Insider listou:

 

  • Não poder assumir cargos públicos;
  • Perder acesso a programas sociais;
  • Ser mais rigorosamente revistado quando passar pela alfândega chinesa;
  • Não poder assumir cargos altos na indústria alimentícia e farmacêutica;
  • Não ter direito a cama em viagens noturnas de trem;
  • Você não terá acesso a hoteis e restaurantes luxuosos, já que os agentes de viagem irão te rejeitar;
  • Seus filhos não poderão estudar em escolas privadas caras.

 

Então, ser avaliado por pontos é o foco do texto? Não. Nem é o proposto do Nosedive. O ponto é:

 

O quão disposto você está a fazer algo apenas para aumentar a sua pontuação?

 

Um ponto a considerar: se tudo que você faz afeta a sua pontuação, e quanto maior ela for mais coisas você terá acesso, quantas vezes você fará algo pelo simples fato de aumentar a sua nota?

 

Não parece grande coisa, mas imagina ter que viver calculando e fingindo curtir coisas e pessoas que você não gosta, esconder seus reais sentimentos o tempo inteiro…

 

Quanto tempo até que você simplesmente não consiga mais fazer isso?

 

Muita gente ainda tem aquele sentimento de que sua persona no “mundo digital” é diferente daquela do “mundo real”. Mas isso é uma discussão longa que merece outro post.

 

O que eu quero hoje é apenas te convidar a pensar. Pensar se você está satisfeita com a pessoa que você é nas redes sociais – e o quanto de esforço você tem para ser essa pessoa. E uma última pergunta: vale a pena?

 

Até breve!

 

Andreza Mendes

<p>Sou designer especializada em mídias digitais. Trabalho ajudando empresas e pessoas a se comunicarem melhor utilizando a internet. Também sou professora de Marketing Digital. No tempo livre, gosto de ler (conhece o @3girlsabunchofbooks?), assistir filmes, séries e documentários e viajar (não necessariamente nesta ordem).</p>

Pin It on Pinterest

Share This